quinta-feira, 11 de outubro de 2018



Patrimônio...  Memória...  História...
MUSEU DR. JOSÉ O. MACHADO  -  33 anos


O Museu Municipal Dr. José Olavo Machado ocupa a antiga Casa da família Rodrigues, , prédio cuja construção é datada de 1870/80, a quinta moradia a ser edificada por portugueses após o término do trabalho de evangelização efetuado por padres jesuítas com o indígena Guarani, na redução de Santo Ângelo Custódio.

Instituição criada em 1985, através da Lei número 900 de 8 de outubro.
O museu teve como núcleo inicial do acervo o arquivo documental do seu patrono José Olavo Machado, jurista, professor, escritor, destacado líder político e um dos fundadores da Faculdade de Direito de Santo Ângelo, hoje CNEC Santo Ângelo.



Tido como uma das fontes de informação mais importantes sobre a história local,  o MJOM recebeu na noite desta segunda feira, 8 de outubro, acadêmicos do curso de pedagogia da URI para “Uma aula no Museu” onde acompanhados da Mestre Nadir Damiani, registraram o momento em que foi comemorado os 33 anos de fundação desta instituição cultural que tem por objetivo guardar, preservar e divulgar os elementos comprobatórios da história local.














Venha saber mais sobre sua história...
De terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas.


quarta-feira, 3 de outubro de 2018



Patrimônio...  Memória...  História...


MJOM – fundado em 08 de outubro de 1985 através da  Lei Municipal de
nº 900. = 33anos...
Parabéns,  Santo Ângelo!  Os elementos comprobatórios da história estão preservados...

Os museus
No universo da cultura, o museu assume as mais diversas e envolventes funções. Uma vontade de memória seduz as pessoas e as conduz à procura de registros antigos e novos, levando-as ao campo dos museus, no qual as portas se abrem sempre mais. A museologia é hoje compartilhada como uma prática a serviço da vida.
O museu é o lugar em que sensações, ideias e imagens de pronto irradiadas por objetos e referenciais ali reunidos iluminam valores essenciais para o ser humano. Espaço fascinante onde se descobre e se aprende, nele se amplia o conhecimento e se aprofunda a consciência da identidade, da solidariedade e da partilha.
Por meio dos museus, a vida social recupera a dimensão humana que se esvai na pressa da hora. As cidades encontram o espelho que lhes revele a face apagada no turbilhão do cotidiano. E cada pessoa acolhida por um museu acaba por saber mais de si mesma.                 
                        (Texto resultante de anotações em nossas leituras)

Venha saber mais sobre sua história...
De terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas.

  




– MJOM –
Patrimônio...  Memória...  História...

Anualmente no mês de setembro ocorre  nova edição da “Primavera dos Museus”,  quando o IBRAM lança um tema e inspira eventos propostos por essas instituições culturais.
No período 17 a 23 de setembro, o MJOM acolhendo essa programação desenvolveu  o mote sugerido “Celebrando a Educação em Museus” em acompanhamento a estudantes e visitantes.
Para o IBRAM, os museus merecem ser reconhecidos  como espaços plurais, que propiciam vivências diversas e trocas constantes de conhecimentos e experiências e, nesse sentido, a educação permeia todos os seus cantos. 


Venha saber mais sobre tua história...
De terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas.



quarta-feira, 12 de setembro de 2018


MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ OLAVO MACHADO
– MJOM –
Patrimônio...  Memória...  História...

Patrimônio cultural imaterial ou patrimônio cultural intangível é uma expressão do patrimônio cultural  que abrange procedimentos culturais e as tradições que um grupo de indivíduos preserva a respeito da sua ancestralidade, preservando para as gerações futuras.
São exemplos de patrimônio imaterial: os saberes, os modos de fazer, as formas de expressão, celebrações, as festas e danças populares, lendas, musicas, costumes e outras manifestações.
O mês de setembro é caracterizado por datas que reportam ao patrimônio intangível, seja na demonstração de brasilidade e amor à Pátria nas comemorações de Sete de Setembro, seja na manifestação da historicidade rio-grandense em Vinte de Setembro, oportunidade de consagração ao culto das tradições gaúchas.
O MJOM, em seu acervo guarda para este ciclo de setembro vários artefatos que retratam a patriotismo  e  louvor às tradições do povo gaúcho.
Destacamos hoje, a escultura “Farrapo Missioneiro”, obra de Von Stein, datada de 1985, presente na sala de exposições permanentes - Cultura Gaucha – a qual interliga a história local com os feitos propagados pelo tradicionalismo e história da cultura gaúcha.

Venha saber mais sobre a história local ...
             De terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas.


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ OLAVO MACHADO
– MJOM –

- 22 de agosto - DIA DO FOLCLORE -

Foi o folclorista britânico Willian John Thoms, que em 1846  utiliza pela primeira vez o termo FOLCLORE que do inglês  folk significa "povo" e lore, "conhecimento"

             “Folclore é o conjunto das tradições, lendas e crenças de um povo cuja expressão se dá através da cultura, linguagem, artesanato, religiosidade, alimentação e vestuário de uma determinada região ou nação.

             folclore brasileiro é fruto da união dos aspectos das culturas indígena, africana e européia  construído pelos índios, negros e brancos, tornando o Brasil  dono de um dos folclores mais ricos do mundo

             
O Rio Grande do Sul tem lindas histórias,e várias lendas que designam folclore próprio, dentre as quais O Negrinho do Pastoreio, Boitatá e Salamanca do Jarau e  muitas outras lendas indígenas.

Telas com as lendas missioneiras M’Boiguaçu, Sepé Tiaraju, Erva Mate e a Lenda do Milho, são encontradas no MJOM, obras da artista santo angelense Dirce Pippi.

             O museu o aguarda de terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas com muitas histórias pra contar...




quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Ainda sobre a 26ª SEMANA Cultural de Santo Ângelo...



MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ OLAVO MACHADO
– MJOM –


Integrando a 26ª SEMANA Cultural de Santo Ângelo, o MJOM apresenta exposição de trabalhos dos Acadêmicos do Curso de Arquitetura e Urbanismo da URI – Campus Santo Ângelo, cujos desenhos e maquetes procuram ressaltar as diversas técnicas desenvolvidas em local aberto e em sala de aula.



A representação visual ali exposta compõe um conjunto de experiências e conhecimentos que contribuem para a formação do arquiteto e urbanista.



Os trabalhos permanecem na sala do museu para serem visitados até o final do mês de agosto.


         Nesta quinta feira, dia 16, a 26ª Semana Cultural concede espaço para o Patrimônio Material e Imaterial do Gaúcho, tema concernente ao Tradicionalismo no Rio Grande do Sul.


Esta atividade consistirá de uma Roda de Chimarrão com explanação e troca de idéias referentes ao surgimento das manifestações culturais gaúchas, apresentadas pelo convidado, tradicionalista João Cézar Medeiros de Farias, e acontecerá  às 15 horas no auditório do Centro Municipal de Cultura.
Gosta de chimarrão e da história tradicionalista, seja bem-vindo. 


O museu o aguarda de terça à domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas com muitas histórias pra contar...



quinta-feira, 26 de julho de 2018


MUSEU MUNICIPAL DR. JOSÉ OLAVO MACHADO





“Consideram-se museus, conforme a Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009, as instituições sem fins lucrativos que conservam, investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento.” (IBRAN)

Assim sendo, focamos nesta página este artefato em arenito, remanescente do período Jesuítico-Guarani , da Redução de Santo Ângelo Custódio. Tal artefato foi doado em 3 de julho de 2016 pela senhora Geroni Colla, passando a compor o acervo museológico da instituição.
Segundo a doadora, desde sua tenra idade via este objeto no pátio de sua residência sendo  utilizado como deposito de água, bebedouro,  para os eqüinos de propriedade de seu pai.
Conforme a opinião de arqueólogo em visita a este museu provavelmente seja parte de uma pia batismal usada na época, complementada por uma base com adornos esculpidos em arenito.
Esta relíquia esta exposta no museu municipal aguardando o seu olhar.